Importância de comunicar na área da saúde!

[Total: 19    Average: 3.3/5]
A comunicação é fundamental em todas as áreas sociais, definindo-se por ser o ato de produzir e receber mensagens por meio da linguagem, em que as pessoas compreendem e partilham mensagens enviadas e recebidas. Na área da saúde é fundamental saber interagir com as outras pessoas, uma vez que as relações humanas, seja com o doente, os seus familiares ou com a equipa médica, são uma das bases do seu trabalho.

Segundo a Ordem dos Enfermeiros, no contexto da prática assistencial da enfermagem, a comunicação é entendida como um instrumento básico para o cuidado, sendo fulcral para a formação do profissional de saúde, e para a satisfação das necessidades do doente. Deste modo, o profissional de saúde deverá ter em atenção no processo de comunicação as suas expressões faciais, o tom de voz, a audição, o tato e a escrita. As palavras escolhidas são também decisivas e determinam o modo como as pessoas compreendem a mensagem que lhes está a ser transmitida. A ênfase que é dada num discurso e a postura corporal poderão ajudar à compreensão da comunicação.

Como posso diminuir o número de reclamações?

Como transmito más notícias?

Quais as vantagens e como posso aprender a escutar?

Estas questões são apenas algumas para as quais nós temos resposta! Com uma comunicação de qualidade estabelecida entre o profissional de saúde e a sua equipa/doente/familiares do doente, a adesão e o sucesso do tratamento são muito superiores. Existe mais confiança por parte do utente e uma redução significativa do nível de ansiedade deste e da sua família. A comunicação deve ser entendida como parte integrante da área da saúde, em que se pretende que o doente consiga enfrentar e conviver com as várias etapas do processo da sua doença.

As más notícias tendencialmente implicam uma mudança drástica no futuro do utente, num sentido negativo, podendo implicar perdas de funções, progressão da doença ou até um tempo de vida mais curto do que o esperado. O problema de comunicação levanta questões como: O que deve ser dito? Quem deve dizer? Como deve ser dito? Para quem deve ser dito? Os profissionais de saúde encontram-se em conflito interno perante a comunicação de um diagnóstico ao doente. Algumas dicas que podemos dar são: recorra a uma linguagem compreensível, sem recurso exagerado a termos técnicos para que o utente consiga entender o que está a transmitir; responda a todas as perguntas e dúvidas, dando o tempo necessário ao utente e aos seus familiares para compreenderem; reconheça as emoções e os sentimentos que poderão eclodir no(s) afetado(s); e posicione-se ao mesmo nível do que o utente, ou seja, se este estiver sentado, sente-se também, demonstrará proximidade.

Saber escutar é tão ou mais importante como saber falar com o doente e os seus familiares. Ao escutar poderá perceber como aquele utente entende a sua mensagem e como poderá reagir a eventuais más notícias. Tente sempre permanecer em silêncio quando o doente fala, utilizando gestos de afeto que expressem aceitação.