A importância do humor num discurso

[Total: 2    Average: 5/5]
Um dos maiores erros que se cometem é o orador prolongar por demasiado tempo a sua apresentação. A audiência acaba por não prestar qualquer atenção ao que está a ser dito e poderá mesmo ficar aborrecida e amistosa relativamente ao orador.

Tal como o início da sua apresentação, o fecho não tem de ser humorístico. Poderá ser motivacional, desafiador ou acentuar algum ponto importante que referiu ao longo do seu discurso. A mensagem que deixará à audiência, quando bem pensada e estruturada, terá uma forte influência no pensamento e nas acções de quem percebeu o propósito da apresentação.

Se o assunto for apropriado poderá utilizar o humor por várias razões. Se o seu discurso terminar com aplausos e gargalhadas é porque teve êxito e deixou uma boa impressão de si próprio. Outra razão é quando se ausentar do palco não haverá aquele silêncio perturbador.

Todavia, se o tema não for apropriado à utilização de humor para acabar a apresentação com risos, poderá sempre optar por uma história comovente ou frase que prenda o pensamento da audiência.

Outra técnica que poderá ser eficaz é ao longo da sua apresentação conseguir manter a boa-disposição através do humor e acabar de forma séria. O contraste criará um grande impacto.

Não tenha medo de usar o humor quando fala em público, apenas certifique-se primeiro de que consegue usá-lo eficazmente.