É muito fácil permitirmos ser interrompidos quando não temos uma definição clara das nossas prioridades, nem dos objetivos a que nos propomos. A maior parte das vezes em que somos interrompidos, acabamos por nos desviar da agenda, ficando, no fim do dia, com a sensação de que pouco ou nada fizemos de produtivo durante todo o dia. Já lhe aconteceu sair de uma reunião ou do escritório e ter a sensação de que não produziu o que quer que seja? As interrupções são tóxicas. Há uma tendência para as aceitarmos pois, inconscientemente, queremos estar ocupados. Mesmo que não estejamos a fazer nada de produtivo. Este é um dos grandes inimigos da performance.  Ler Mais

Acreditar que pode atingir os resultados que pretende é importante, mas muito mais importante é acreditar que pode conquistar as habilidades que lhe vão permitir conquistá-los. Muitos de nós acreditamos que a inteligência, personalidade e atitudes são imutáveis – independentemente do que possamos fazer não há forma de melhorar.

Como resultado, a maior parte das pessoas foca-se em objetivos que servem apenas para provar que são capazes, em vez de ser focarem em objetivos que as obriguem a desenvolver e adquirir novas competências e habilidades.  Ler Mais